Voltar ao topo

Dicas e notícias

Pergunte ao ginecologista!

Qual o contraceptivo ideal?
Como existem várias opções, a seleção deve pesar prós e contras. “Ela depende de uma tríade: o perfil da mulher, o perfil do método e o contexto”, resume o ginecologista Silvio Franceschini, da Universidade de São Paulo, em Ribeirão Preto. Questões como dor pélvica, histórico familiar de trombose e câncer de mama, vontade de engravidar mais tarde, hábitos e até personalidade precisam ser levadas em conta.

Dor no sexo é normal?
Ela afeta todas as idades e ainda é tabu no consultório. Existem inúmeras causas para este desconforto, desde a falta de preliminares até infecções ginecológicas e endometriose. Portanto é importante que a dor na relação sexual persistente deva sempre ser investigada.

Como saber se estou grávida?

O sintoma mais clássico é o atraso menstrual, porém outros sintomas podem aparecer como náuseas e vômitos, tonturas, etc. Contudo, é importante que voce saiba que estes sintomas são inespecíficos e não se pode descartar ou confirmar uma gestação baseada apenas nos sintomas. Então, a forma mais adequada de diagnosticar uma gravidez é através de exames, que são a dosagem do hCG (beta hCG) no sangue (ou urina) ou ainda a ultrassonografia transvaginal.

O que dizem as secreções?
Para início de papo, toda vagina saudável produz e libera fluidos. Essa secreção é formada por líquidos da mucosa vaginal e do colo do útero e pelas bactérias naturais, que ajudam a umedecer, limpar e lubrificar a região. No entanto, quando algo não vai bem, as secreções podem mudar de cor, textura e cheiro.

Está tudo bem com a tireoide?
Embora não seja o expert na glândula, o ginecologista é quem costuma pedir os exames para detectar desequilíbrios ali entre as mulheres. Os hormônios femininos interferem com a tireoide, o que explica por que elas são de cinco a oito vezes mais suscetíveis a seus distúrbios do que os homens.

Como lidar com o ressecamento vaginal?
Eis um problema que afeta ou vai afetar todas as mulheres em algum momento. Antes de tudo é importante saber a causa do problema, e assim avaliar a melhor opção de tratamento. Atualmente, além da terapia hormonal, existem tratamentos específicos como cremes hormonais, cremes hidratantes vaginais e mais recentemente o laser vaginal.

É ou não é hpv?

Nos casos das verrugas genitais, o diagnóstico de HPV é clínico, ou seja através do exame ginecológico o médico ja pode afirmar o diagnóstico. Mas apesar de não ser necessário nenhum exame, é importante que a paciente seja testada para outras DSTs, pois não é incomum mais de uma DST ao mesmo tempo.

Já o diagnóstico da presença do HPV no colo do útero é um pouco mais complexo. Normalmente a paciente é assintomática  e nestes casos são necessários, alem do exame de papanicolau, outros testes com coletas específicas para pesquisar a presença do vírus no colo uterino.